Você conhece os benefícios da Kombucha?

Você conhece os benefícios da Kombucha?

Escrito por Nutricionista Natalia Carvalho | Editado e revisado por Nutricionista Juliana Maciel


Apesar da popularidade recente, Kombucha é uma bebida consumida desde o ano 220 a.C. na China. Conforme as rotas comerciais se estenderam para além do extremo Oriente, a Kombucha viajou pela Rússia chegando à Europa Oriental. E já nos primórdios, era conhecida como uma bebida “mágica” capaz de tratar doenças como hemorroidas e artrite.

Será que este conhecimento dos antepassados é, de fato, verdadeiro?

No Brasil, a produção de Kombucha começou de forma artesanal. No entanto, há alguns anos, a produção pela indústria passou a aumentar, assim como as pesquisas sobre a bebida. 

Um número crescente de estudos em todo o mundo tem sido realizado, com objetivo de entender como a Kombucha interfere no organismo e quais são os possíveis benefícios associados ao seu consumo a longo prazo.

Neste artigo, você vai conhecer tudo sobre a Kombucha e os benefícios de consumi-la regularmente.

O que é a Kombucha?

Primeiro, é necessário entender o que é a Kombucha e como o processo de obtenção irá determinar sua composição. Porque é o processo de produção da Kombucha que irá garantir uma bebida realmente benéfica ao organismo.

Kombucha é uma bebida fermentada por um SCOBY, um processo de fermentação que leva de 7 a 10 dias, a partir de chá verde ou preto, adoçados com 5 a 8% de açúcar. O SCOBY é uma cultura simbiótica de bactérias e leveduras. 

Estes microrganismos fermentam o açúcar, levando à formação de uma bebida gaseificada e muito saborosa.

Basicamente, uma Kombucha bem feita terá um bom processo de fermentação e, necessariamente, os chás verde preto, açúcar e a SCOBY. 

O açúcar é o alimento da SCOBY, tão importante para que a fermentação ocorra de maneira correta. Ele é consumido na fermentação, restando apenas um residual na garrafa. 

Por isso, a Kombucha não é considerada uma bebida rica em açúcar.

Toda a Kombucha é igual?

O tempo de fermentação, o chá utilizado, a temperatura, a cultura de bactérias e leveduras, e a concentração de açúcar são determinantes da composição final da bebida.

No processo de fermentação, é formada uma grande variedade de compostos desde nutrientes como:

1 - vitaminas;

2 - minerais e proteínas;

3 - diversos tipos de ácidos;

4 - fibras;

5 - enzimas;

6 - açúcares;

7 - álcool;

8 - e substâncias com propriedades antioxidantes, como os polifenóis. 

Além disso, ácidos orgânicos e enzimas importantes para uma boa digestão e saúde hepática. A todos estes componentes, são atribuídos os conhecidos benefícios do consumo da Kombucha.

E quais são os possíveis efeitos no organismo?

Dado que a Kombucha é uma bebida milenar, utilizada há mais de 2.000 anos pelos chineses para garantir vitalidade e energia, hoje é possível contar também com vários estudos promissores sobre o potencial benéfico da bebida ao organismo.

Efeito simbiótico

Simbiótico é um alimento ou bebida que atua tanto como prebiótico quanto probiótico.

O prebiótico é um conjunto de substâncias que potencializa o crescimento de bactérias intestinais que são benéficas à saúde do organismo. Enquanto os probióticos são as próprias bactérias ou fungos do bem que ali estão presentes.

Assim, as leveduras e bactérias presentes na Kombucha são microrganismos “do bem” que, pela ação no intestino, geram impactos positivos na saúde. E os próprios probióticos atuam fortalecendo o sistema imune e melhorando o funcionamento intestinal.

Já a celulose, obtida pelas bactérias durante o processo de fermentação para produção da bebida (que forma um filme na superfície da Kombucha), tem papel prebiótico.

Atividade antioxidante

Durante a fermentação para a produção da Kombucha, são produzidos compostos de diversos tipos, como: catequinas, epicatequinas, taninos, ácidos fenólicos e flavonoides.

Apesar destes nomes diferentes, eles participam da defesa antioxidante, ou seja, combatem o excesso de radicais livres e, consequentemente, previnem doenças como diabetes tipo 2, aterosclerose, doenças neurodegenerativas e cardiovasculares, e obesidade.

Alguns trabalhos têm apontado que quanto maior o tempo de fermentação no qual a bebida é submetida, maior será o teor destes antioxidantes.

Ação antimicrobiana e antifúngica

Os microrganismos que compõem a Kombucha possuem grande atividade antimicrobiana, prevenindo o crescimento e proliferação de bactérias e fungos que estão associados, por exemplo, às infecções, à gastrite, à diarreia e à candidíase.

Essa propriedade se dá também pelo pH ácido da bebida, assim como pela presença de ácido acético, que é produzido durante a fermentação.

Proteção ao fígado

O fígado é um órgão que naturalmente está exposto às substâncias contaminantes, devido sua função de eliminar elementos tóxicos ao organismo #detox. 

Estudos realizados em animais têm demonstrado que os antioxidantes presentes na Kombucha conferem proteção às células hepáticas, além de auxiliarem na eliminação desses contaminantes. 

Especula-se que esse efeito se deva, também, à presença de um composto chamado ácido glucurônico.

Outros efeitos benéficos

Os compostos responsáveis pelas propriedades citadas podem levar a efeitos secundários, por causa de suas funções desempenhadas no organismo.

Por exemplo, se a Kombucha é rica em componentes com ação antioxidante, aquilo que depender desta ação no organismo pode se beneficiar de seu consumo. Da mesma forma, aquelas bactérias probióticas citadas anteriormente produzem substâncias que são interessantes além do intestino.

Ainda há alguns estudos apontando que o consumo habitual de Kombucha parece melhorar artrite e gota, e prevenir cálculos renais. Também existem pesquisas que encontraram efeito de redução de glicemia e pressão arterial, além de melhora nos parâmetros de colesterol.

O ácido caprílico encontrado na Kombucha, quando degradado, dá origem aos componentes que podem ser benéficos para a melhora da candidíase, algo muito importante para a saúde da mulher. Outro ácido formado durante a fermentação é o ácido lático, que vem sendo associado à melhora no funcionamento intestinal.

_

Agora você já sabe que o consumo da Kombucha está associado a vários benefícios à saúde, desde fortalecimento do sistema imune, até prevenção de doenças e melhora do funcionamento intestinal.

Isso se dá, potencialmente, pela variedade de nutrientes na composição da bebida que está presente tanto pelo chá que é utilizado no preparo, quanto pelo processo de fermentação.

Aproveite para incluir essa bebida saborosa e repleta de propriedades na sua rotina diária!

REFERÊNCIAS

Gaggìa F, Baffoni L, Galiano M, Nielsen DS, Jakobsen RR, Castro-Mejía JL, Bosi S, Truzzi F, Musumeci F, Dinelli G, Di Gioia D. Kombucha Beverage from Green, Black and Rooibos Teas: A Comparative Study Looking at Microbiology, Chemistry and Antioxidant Activity. Nutrients. 2018 Dec 20;11(1):1. doi: 10.3390/nu11010001. PMID: 30577416; PMCID: PMC6356548.

Ernst E. Kombucha: a systematic review of the clinical evidence. Forsch Komplementarmed Klass Naturheilkd. 2003 Apr;10(2):85-7. doi: 10.1159/000071667. PMID: 12808367.

Mousavi SM, Hashemi SA, Zarei M, Gholami A, Lai CW, Chiang WH, Omidifar N, Bahrani S, Mazraedoost S. Recent Progress in Chemical Composition, Production, and Pharmaceutical Effects of Kombucha Beverage: A Complementary and Alternative Medicine. Evid Based Complement Alternat Med. 2020 Nov 18;2020:4397543. doi: 10.1155/2020/4397543. PMID: 33281911; PMCID: PMC7688354.

Villarreal-Soto SA, Beaufort S, Bouajila J, Souchard JP, Taillandier P. Understanding Kombucha Tea Fermentation: A Review. J Food Sci. 2018 Mar;83(3):580-588. doi: 10.1111/1750-3841.14068. PMID: 29508944.

Dimidi E, Cox SR, Rossi M, Whelan K. Fermented Foods: Definitions and Characteristics, Impact on the Gut Microbiota and Effects on Gastrointestinal Health and Disease. Nutrients. 2019 Aug 5;11(8):1806. doi: 10.3390/nu11081806. PMID: 31387262; PMCID: PMC6723656.

Greenwalt CJ, Steinkraus KH, Ledford RA. Kombucha, the fermented tea: microbiology, composition, and claimed health effects. J Food Prot. 2000 Jul;63(7):976-81. doi: 10.4315/0362-028x-63.7.976. PMID: 10914673.

Kapp JM, Sumner W. Kombucha: a systematic review of the empirical evidence of human health benefit. Ann Epidemiol. 2019 Feb;30:66-70. doi: 10.1016/j.annepidem.2018.11.001. Epub 2018 Nov 10. PMID: 30527803.