Tudo o que você precisa saber sobre Gengibre

Tudo o que você precisa saber sobre Gengibre

Os efeitos e benefícios do gengibre à saúde são uma das mais antigas e mundialmente conhecida artifícios medicinais do mundo. 

E isso se deve a presença de diversos nutrientes e compostos bioativos, que são substâncias responsáveis por proteger o nosso organismo e prevenir doenças.

Neste artigo, abordaremos a fundo sobre os seus benefícios (que vão muito além de tratar gripes e resfriados) e a importância de inclui-lo no seu dia-a-dia. 

- O gengibre e seus nutrientes

O gengibre é o caule ou tubérculo de uma planta chamada Zingiber officinale Roscoe (da mesma família do açafrão-da-terra), bastante conhecido e apreciado por diversas culinárias do mundo, devido ao seu sabor exótico e único. 

Entretanto, o seu uso não se limita apenas a confecção de pratos saborosos, já que desde a antiguidade o gengibre já era utilizado para fins medicinais, principalmente para tratar doenças gastrointestinais (dores de estômago e flatulências, náuseas e vômitos). Além disso, pesquisas recentes já comprovaram sua eficácia em prevenção de inúmeras doenças.

A quantidade de nutrientes, assim como de qualquer outro alimento pode variar de acordo com a localização geográfica em que foi cultivado, mas em geral o gengibre apresenta:

- Vitaminas do complexo B: B1 (tiamina) e B3 (nicotinamida)

- Vitamina C

- Proteínas

- Minerais (ferro e cálcio)

- Compostos fenólicos (Gingerol, Shogaol, Zingerona e Paradol)

- E quais são as propriedades terapêuticas do gengibre?

É pensar em gengibre que, automaticamente, nos remetemos a imagem de uma xícara de chá de gengibre quente para ajudar a tratar quadros de gripes, resfriados e seus efeitos colaterais, aliviar dores de garganta..., porém as suas propriedades terapêuticas vão para além disso:

  • Ação Antioxidante

A atividade antioxidante do gengibre está relacionada com a presença de compostos fenólicos, que ajudam a reduzir os níveis de radicais livres no organismo, responsáveis por ocasionar danos em nossas células (quando em excesso), podendo provocar doenças cardiovasculares, Alzheimer e o câncer por exemplo. 

  • Ação Anti-Inflamatória

O consumo de gengibre auxilia a proteger e prevenir o organismo contra agentes causadores de inflamação, devido a ação de substâncias específicas como o gingerol, principal composto bioativo da raiz, que auxilia no processo anti inflamatório de garganta, resfriados, dores musculares e cólicas.

  • Ação Antimicrobiana

Devido a presença dos compostos fenólicos já mencionados,  o gengibre possui atividade antimicrobiana, que é a capacidade de prevenir infecções causadas por diversos tipos de bactérias.

Embora o gengibre apresente tal efeito tanto em sua forma fresca ou seca, estudos tem demonstrado que o extrato fresco apresenta atividade antimicrobiana superior em relação ao extrato seco.

 

- Gengibre X Queima de gordura, mito ou verdade?

Muitos alimentos são conhecidos por sua capacidade de ‘’ajudar a acelerar o metabolismo’’ e dessa maneira, ocasionar a queima de gordura, mas será que o gengibre é um deles?

O gengibre ajudam nesse processo por apresentar alta concentração de gingerol, um composto fenólico com boa capacidade termogênica e é considerado como um alimento termogênico e auxiliar na queima de gordura e, consequentemente, na perda de peso devido a sua capacidade de acelerar o metabolismo.

No entanto, como não existem alimentos mágicos, para que o gengibre exerça todos os benefícios mencionados ao longo do artigo, é necessário que o seu consumo esteja associado à uma alimentação saudável e práticas diárias de atividade física.

 

  • Qualquer pessoa pode consumir?

Não! Apesar de o consumo de gengibre proporcionar efeitos positivos em nosso corpo, o seu uso apresenta algumas contraindicações, não sendo recomendado para:

- Pessoas com problemas de insuficiência cardíaca ou que utilizam medicamentos anticoagulantes por comprometer o efeito dos medicamentos e aumentar o risco de hemorragias;

- Hipertensos devem utilizar o tubérculo de forma controlada, pois o aumento do metabolismo causado pelo gengibre pode elevar a pressão arterial;

- Mulheres grávidas devem evitar o uso até a 10ª semana de gestação;

Mas na dúvida, antes de consumir consulte um nutricionista ou médicos.

 

 

- Como consumi-lo no dia-a-dia?

Além do chá ou água saborizada, é possível fazer e criar diversas receitas com o gengibre em pó, em pedaço ou inteiro e assim, consumi-lo em diversos períodos do seu dia.

O gengibre possui um sabor picante, único e ao mesmo tempo refrescante, e por conta dessas inúmeras características, esse tubérculo combina com diversos tipos de receitas, seja elas quente ou frias, como sopas, smoothies, suco de fruta, biscoito ou pode até mesmo ser utilizado como tempero no preparo do arroz, para agregar mais nutrientes e variar a alimentação. 

 

E para se refrescar de forma saudável, nutritiva e saborosa nesses dias de intenso calor, que tal testar essa receita de smoothie de manga com gengibre?

 

Ingredientes 

2 bananas cortadas em rodelas e congeladas

1 manga cortada em cubos e congelada (palmer ou rosa)

1 cubo pequeno de gengibre fresco

200 ml de leite vegetal (aveia, castanha-de-caju ou coco)

1 colher de sopa de aveia em flocos

1 colher de sopa de linhaça - opcional

1 xícara da água

 

Modo de preparo:

 

1. Bata tudo no liquidificador e coloque em um bowl (tigela);

2. Depois salpique por cima do o seu smoothie algumas dessas opções: aveia, pedaços de frutas, frutas secas, sementes de abóbora, castanhas, chia, quinoa em flocos (ou o que preferir) e está pronto!

 

 

REFERÊNCIAS

 

ANDRADE, M. A; CARDOSO, M. DAS G.; BATISTA, L.R.; MALLET, A.C.T.; MACHADO, S.M.F. Óleos essenciais de Cymbopogon nardus,Cinnamomum zeylanicum e Zingiber officinale: composição, atividades antioxidante e antibacteriana.Revista Ciência Agronômica, v. 43, n. 2, p. 399-408, 2012.

 

CONCEIÇÃO, S. F. S. M. Efeitos do Gengibre, do Alho e do Funcho na Saúde. Dissertação (Mestrado) - Universidade Fernando Pessoa, Faculdade Ciências da Saúde, Mestre em Ciências Farmacêuticas, Porto, 2013.

 

LEMOS JÚNIOR, H.P; ALVES DE LEMOS, A.L. Gengibre. Revista Diagnóstico e Tratamento, São Paulo, p. 174-178, 2010.

 

PEREIRA, A. L. F.; VIDAL, T. F.; CONSTANT, P. B. L. Dietaryantioxidants: chemicalandbiologicalimportance. J. Brazilian Soc. Food Nutr. v. 34, p. 231-247, dez.

2009.

SHUKLA, Y. e SINGH, M. Cancer preventive properties of ginger: A brief review.Food and Chemical Toxicology,v.45, p. 683-690, 2007.

 

SILVA, N.S. Tudo que é natural não faz mal?: Investigação sobre o uso de Plantas Medicinais e Medicamentos Fitoterápicos por idosos, na cidade de Iapu - Leste de Minas Gerais. Única Cadernos Acadêmicos, São Paulo, 2012.

 

SILVA, A; MARTINS, H.; SILVA, M. V. S.; ANDRADE, M. A.; MAUES, C.; ABREU, E.; TOMAZ, J.; AZONSIVO, R.; SILVA, G. Propriedades Terapêuticas (Zingiber officinale R.). Portal de Plantas Medicinais e Fitoterápicas - Boletim Fitoterápico Gengibre (Zingiber officinale R.), Pará, v. 1, ed. 1, 2017.