7 coisas que você precisa saber sobre saúde intestinal

flora intestinal, instestino, kombucha, neurônios, saúde intestinal -

7 coisas que você precisa saber sobre saúde intestinal

O intestino possui diversas funções importantes que estão diretamente relacionadas com a

saúde e o bem estar do nosso organismo, como a produção de vitaminas, a saúde da pele e o

funcionamento do sistema imune, por exemplo.

A vitamina D é um hormônio que regula a quantidade de cálcio e fósforo em nosso organismo, aumentando a absorção desses sais minerais no intestino, por isso o corpo humano necessita tanto desta vitamina.

Mas para um bom funcionamento intestinal, é preciso existir um equilíbrio entre as bactérias

que o habitam, mais conhecidos como microbiota intestinal ou também conhecida como barreira intestinal.

- MAS ENTÃO QUER DIZER QUE NEM TODAS AS BACTÉRIAS SÃO RUINS?

Exatamente! Quando pensamos em bactérias, logo nos remete às nocivas, que causam

doenças, mas que são uma minoria.

Ao todo, convivemos com aproximadamente 100 trilhões de bactérias que vivem

ecologicamente em equilíbrio, realizando atividades importantes, dentre elas:

 Ajudam a digerir os alimentos melhorando sua flora intestinal;

 Participam da produção de vitaminas essenciais (vitamina K e biotina);

 Protegem a mucosa intestinal para o funcionamento adequado do organismo;

 Previnem o crescimento de bactérias patogênicas;

Diversos estudos têm demonstrado que uma microbiota desequilibrada, mais conhecida com

disbiose intestinal (desequilíbrio entre micro-organismos benéficos e patogênicos), pode

contribuir para o aparecimento de diversas doenças, desde inflamatórias intestinais, alergias,

doenças autoimunes, até câncer e obesidade.

Existem muitos fatores que podem influenciar o desequilíbrio de nossa microbiota intestinal e,

consequentemente, a saúde intestinal. E por conta disso, listamos abaixo as 7 coisas que você

precisa saber sobre o intestino para manter a sua saúde em dia:

1. ALIMENTAÇÃO

A alimentação é importantíssima para manter a saúde intestinal, e por isso se deve evitar o

consumo excessivo de alimentos como os ultraprocessados (com alto teor de açúcar, sódio,

gorduras saturadas e conservantes), carboidratos simples (farinha e açúcar branco), carnes

vermelhas, embutidos, leite e derivados. E priorizar alimentos in natura e ricos em fibras como

os cereais integrais, grãos, frutas, verduras e legumes (de preferência crus e com casca), para

manter o equilíbrio da microbiota intestinal e prevenir o surgimento de doenças (obesidade,

diabetes, doenças inflamatórias intestinais).

2. ATIVIDADE FÍSICA

Além da dieta, praticar exercícios físicos diariamente é benéfico não apenas para a saúde do

coração, mas também para o intestino!

Alguns recentes estudos têm demonstrado que ter uma vida mais ativa ajuda a aumentar

diversos tipos de bactérias essenciais para o funcionamento desse órgão tão importante!

3. USO DE ANTIBIÓTICOS

O uso de antibióticos (curto ou prolongado), é capaz de eliminar algumas bactérias essenciais

do intestino, levando a queda da imunidade e com isso, o maior aparecimento de doenças,

uma vez que a microbiota intestinal está diretamente ligada ao sistema imune.

As vezes não temos a opção de escolher entre usar ou não remédios, dependendo do tipo de

doença que é preciso tratar, por isso é essencial cuidar da saúde de forma preventiva e integral

(energética, física e mental), para evitar o uso de medicamentos.

 

4. ESTRESSE

O nosso estado emocional, social e o ambiente em que vivemos também pode alterar a

microbiota e provocar sintomas como a diarreia e a constipação, sendo preciso cuidar tanto da

saúde física como da emocional para nos mantermos sadios.

 

5. PROBIÓTICOS E PREBIÓTICOS

O uso de probióticos e prebióticos pode beneficiar o nosso corpo quando utilizado em

quantidades adequadas e com a orientação de um nutricionista ou médico juntamente com uma alimentação saudável.

Os probióticos são organismos vivos que ajudam a repor a microbiota intestinal que foi

danificada por diversos fatores.

Enquanto os prebióticos são substâncias presentes em determinados alimentos, que não são

digeridos pelo sistema digestivo, e por esse motivo, são capazes de estimular o crescimento de

bactérias benéficas no intestino (cólon) através do processo chamado de fermentação.

 

6. SONO

Ter boas horas de sono durante a noite é necessário para que o corpo recarregue as energias e

se mantenha ativo durante o dia. Não sendo diferente para o intestino, que também precisa

dessas horas de descanso para se recuperar do grande trabalho que realiza diariamente (o órgão é responsável pela digestão, absorção, produção de vitaminas...). Além disso, dormir bem ajuda a diminuir os níveis de cortisol (hormônio do estresse) que prejudica o sistema digestivo quando se encontra elevado.

 

7. CONSUMO EXCESSIVO DE ÁLCOOL

Hoje em dia já se sabe que o álcool quando consumido em excesso é prejudicial à saúde, mas o

seu consumo frequente e em altas doses também ocasiona alterações na microbiota intestinal,

além de poder remover a proteção natural do intestino, deixando-o suscetível a intolerância

alimentares, alergias e alguns tipos de doenças como a de Crohn e a celíaca.

Depois de tantas informações, já deve ter dado para perceber o quanto o nosso corpo é

complexo e está interligado com o estilo de vida e o ambiente que o cerca. Sendo necessário

cuidar da saúde como um todo, através da alimentação, exercícios físicos, consumo de álcool

moderado e boas horas de sono.

A ciência vem mostrando claramente que ao cuidar melhor do sistema intestinal é possível

melhorar o sistema imunológico, e assim viver com mais disposição e prevenir uma série de doenças.

 

Poucas pessoas sabem disso, mas o intestino é considerado nosso segundo cérebro, pois nele existem cerca de 500 milhões de neurônios, além da absorção de nutrientes, o intestino grosso e o intestino delgado são responsáveis por alguns neurotransmissores como a serotonina.

 

Aqui vai alguns alimentos que podem colaborar para sua saúde e principalmente para sua flora intestinal :

 

Alimentos ricos em fibras :

 

Ervilha

Lentilha

Maçã

Pêssego

Pera

 

Alimentos ricos em prebióticos:

 

Aveia

Alho

Biomassa de banana verde

Cebola

Chicória

 

Alimentos ricos em probióticos, reconhecidos

também como fonte de saúde e longevidade:

 

Kombucha

Kefir

Chucrute

Missô

 

Conte com a nossa Kombucha Puro Verde para auxiliar na saúde intestinal através de uma

bebida fermentada e riquíssima em compostos e substâncias bioativas que atuarão em

sinergia em seu organismo.

 

 

REFERÊNCIAS

ALMEIDA, L.B. Et Al. Disbiose Intestinal. Rev Bras Nutr Clin,

FIOCCHi, C.; PEREIRA, H.S. Microbiota Intestinal - Sua importância e função.

HELLER, K. J. Probiotic Bacteria In Fermented Foods: Product Characteristi) And Starter

Organisms.

FONSECA, F.C.P; COSTA, C.L. Influência da nutrição sobre o sistema imune intestinal.

SAAD, S. Probióticos e prebiótico: o estado da arte. Revista Brasileira de Ciências

SANTOS, T; VARAVALLO, M.A. A importância de probióticos para o controle e/ou

reestruturação da microbiota intestinal.