Cúrcuma, a especiaria ideal para melhorar a saúde

Cúrcuma, a especiaria ideal para melhorar a saúde

A cúrcuma, além de ser utilizada na culinária, é conhecida por seus fins terapêuticos e propriedades medicinais, desde a antiguidade. Os seus benefícios ultrapassam o sabor exótico e a cor amarelo vibrante que proporciona aos alimentos. Talvez você ainda não a use no dia a dia, mas provavelmente já deve ter visto ou escutado em algum lugar sobre esta potente especiaria.

E aqui vamos te contar mais sobre o poder dela!


O que é?

A cúrcuma (Cúrcuma longa L.), conhecida também como açafrão-da-índia, raiz-de-sol ou gengibre-amarelo (por ser da mesma família do gengibre), é uma especiaria oriental milenar que sempre foi bastante pesquisada pela medicina Chinesa e Ayurvédica, como medicamento e tratamento de resfriados e infecções. Além de estar presente em diversos estudos científicos, como os realizados pela  Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo.


A Curcumina e os seus benefícios para a saúde

Os curcuminoides, pigmentos presentes na raiz da Cúrcuma longa L., além de promover a coloração amarela tão marcante da raiz, possuem diversas propriedades benéficas a saúde, sendo a curcumina, dentre os pigmentos encontrados em maior quantidade no açafrão-da-índia, a responsável por seus efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios

‘’Efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios, mas o que isso quer dizer ?". Antes de continuarmos, vamos explicar!

A ação anti-inflamatória impede que o organismo produza substâncias que ocasionam quadros inflamatórios, já o efeito antioxidante protege as células sadias contra a ação dos radicais livres, que quando produzidos em excesso pelo corpo, provocam diversos males a saúde. São essas propriedades presentes na curcumina que exercem inúmeros benefícios para o organismo.

Graças à ação antioxidante, a cúrcuma reduz quantidades excessivas de radicais livres produzidos pelo organismo, o que auxilia na melhora de quadros de doenças inflamatórias como a aterosclerose, o Alzheimer e a depressão, já que possui a capacidade de estimular a digestão e consequentemente, melhorar a absorção de vitaminas e minerais, substâncias importantes para o funcionamento do sistema imunológico do corpo.

Ela também atua como um anticancerígeno, reduz lesões e protege contra inflamações no fígado, causadas pelo consumo excessivo de álcool e gordura. Para completar, a cúrcuma ajuda a reverter a resistência à insulina, equilibrar o nível de colesterol ao reduzir os triglicerídeos e o colesterol de baixa densidade (LDL) (conhecido popularmente como o ‘’colesterol ruim’’). 


E como obter esses benefícios?

Sabendo dos inúmeros benefícios dessa raiz para o organismo, a grande questão é qual a melhor forma de utilizá-la para adquiri-los? 

Embora exista muitos resultados positivos nas pesquisas científicas sobre os seus benefícios, foi descoberto que para que a curcumina exerça tais ações medicinais, a forma e concentração em que é encontrada são essenciais.

Sendo assim, a cúrcuma na forma em pó que geralmente encontramos feiras e supermercados, devido a sua baixa concentração de curcumina presente, não é capaz de fornecer tais benefícios citados acima. 

No entanto, atualmente já existem no mercado outras formas de obter estas propriedades, por meio de suplementos, como capsulas de cúrcuma, com alto grau de pureza e maior concentração de curcumina, que chegam a 95%, gerando vantagens potencialmente superiores.


É possível potencializar os efeitos da cúrcuma em pó? 

A resposta é: Sim! Apesar da cúrcuma exercer maior ação na forma de suplemento, nada impede que a utilizemos nos alimentos, para conferir cor, sabor e aroma para diversos pratos, tornando-os mais saborosos e saudáveis, uma vez que possui vitamina C, E e minerais como potássio, fósforo e magnésio em sua composição.

A cúrcuma por ser metabolizada e eliminada rapidamente pelo fígado, necessita ser associada à piperina, um composto natural presente na pimenta-do-reino e com uma fonte de gordura boa, como por exemplo a do coco e do azeite de oliva, para melhorar a sua absorção. Isto porque a cúrcuma é uma substância lipofílica, ou seja, é melhor absorvida em um meio gorduroso, o que a ajuda a promover mais nutrientes ao organismo.


Qualquer pessoa pode consumir?

Não! O uso da cúrcuma pode ter efeitos colaterais em gestantes, lactantes, crianças, indivíduos com úlceras gástricas, distúrbios hemorrágicos ou com obstrução de ductos biliares. Por esse motivo, antes de consumir, consulte um nutricionista ou médico.

E para finalizar, é importante lembrar que para aproveitar os benefícios da cúrcuma, é essencial que o seu consumo esteja aliado a uma dieta equilibrada e hábitos de vida saudáveis!

Agora que você já sabe com mais detalhes sobre a cúrcuma e como aumentar as suas propriedades nutricionais, que tal testar essa receita indiana popular e confortante em casa? 

  • Golden Milk

       - Ingredientes                                                                              *Rendimento: 1 porção

  • 1 xícara (chá) de leite de coco (200 ml)                                    
  • 1 colher (chá) de cúrcuma em pó ou 4 cm de cúrcuma fresca
  • 1 pitada de canela
  • 1 pitada de pimenta-do-reino
  • 1 colher (sopa) de açúcar mascavo ou melado para adoçar 

    - Modo de preparo: Aqueça tudo em uma panela. Depois, bata no liquidificador ainda quente, para criar uma espuma bem cremosa e se delicie!

 

 

REFERÊNCIAS

Santiagoa VS, et al. Curcumina, o pó dourado do açafrão-da-terra: introspecções sobre química e atividades biológicas. Quimica Nova; 2015

i-Sun Yang, et al. Phytoth Res; 2014

Aggarwal BB, et al. Adv Exp Med Biol; 2007

Chaves FCM, et al. Influência do peso de rizomas-semente na produção de açafrão. Congresso Brasileiro de Olericultura; 2011

Scholze AFA. Biodisponibilidade da Curcumina. Revista Brasileira de Nutrição Clínica Funcional; 2014

Zhou H, et al. The Targets of Curcumin. Journal Current Drug Targets; 2011

Khorasany AR, et al. Therapeutic effects of saffron (Crocus sativus L.) in digestive disorders: a review. Iran J Basic Med Sci; 2016

Zhang D, et al. Curcumin and Diabetes: A Systematic Review. Evid Based Complement Alternat Med; 2013

Bayet-Robert M, et al. Phase I dose escalation trial of docetaxel plus curcumin in patients with advanced and metastatic breast cancer. Cancer Biol Ther; 2010

Wu SH, et al. Curcumin induces apoptosis in human non-small cell lung cancer NCI-H460 cells through ER stress and caspase cascade- and mitochondria-dependent pathways. Anticancer Res; 2010

Bharat BA, et al. Curcumin: an orally bioavailable blocker of TNF and other pro-inflammatory biomarkers. Br J Pharmacol; 2013

Menon VP; Sudheer AR. Antioxidant and anti-inflammatory properties of curcumin. Adv Exp Med Biol; 2007

Singh S; Kumar P. Neuroprotective Activity of Curcumin in Combination with Piperine against Quinolinic Acid Induced Neurodegeneration in Rats. Pharmacology; 2016

Li W, et al. Curcumin by down-regulating NF-kB and elevating Nrf2, reduces brain edema and neurological dysfunction after cerebral. Microvasc Res; 2016.